Criar PDF Recomendar Imprimir

20 Junho 2018

A Radiomar é destaque na matéria "Sob Controle", da Revista Portos e Navios, sobre a implementação de sistemas de controle de tráfego

  • Created
    Qua, 20 de Junho de 2018
  • Created by
    Radiomar
  • Last modified
    Qua, 20 de Junho de 2018
  • Revised by
    Radiomar
  • Voting
    (0 votos)
  • Favourites
    Adicionar a favoritos
  • Categories

A Radiomar é destaque na matéria "Sob Controle", da Revista Portos e Navios, sobre a implementação de sistemas de controle de tráfego.

A Radiomar observa o crescimento do controle costeiro e portuário influenciado pela maior demanda por salvaguarda da vida humana. Outro fator é o aumento de riscos decorrentes de ameaças terroristas. Também estão relacionados: a necessidade de aumentar a fiscalização ambiental e a demanda por fiscalização da lei em áreas costeiras. Além de maior segurança e eficiência da operação portuária em si.
 
Na área de controle do tráfego, a Radiomar é parceira da Nobeltec, por meio do produto Time Zero Coastal Monitoring, um sistema de VTS adaptado para portos e terminais de médio e pequeno porte. “Temos plena capacidade de atuar como provedores de serviços de instalações e manutenções para grandes marcas que atuam como os principais fornecedores de sistemas de VTMIS”, destaca a Radiomar.
 
Os sensores utilizados nos sistemas de VTMIS (radares, câmeras, AIS, sensores meteorológicos) têm aplicação original em sistemas embarcados, especialidade da Radiomar. A aplicação para sistemas portuários acaba por representar uma extensão dessa aplicação e, por vezes, uma simplificação, uma vez que são instalações estáticas.
 
A Radiomar aponta necessidade de ações de fiscalizações decorrentes de acordos internacionais para fiscalizar áreas de determinado porto, o que garante menos risco para o próximo porto de escala. A empresa cita o ISPS Code (International Ship And Port Facility Security Code), código internacional que visa segurança e a proteção de navios e instalações portuárias. Há a necessidade de maior fiscalização de impactos ambientais e da lei, além da necessidade de ganhos marginais em eficiência de operação portuária, por redução de riscos de acidentes e coordenação das atividades portuárias.
 
A Radiomar acredita que, com a retomada do crescimento, haverá, em média, dois sistemas contratados por ano, a partir de 2019. Além disso, existem portos privados que têm buscado sua própria solução de VTS, como o caso do Porto do Açu. Esse mercado deve demandar sistemas de média complexidade. “A expectativa é positiva para este setor principalmente com a gradual compreensão dos ganhos diretos e indiretos advindos da adoção de sistemas que aumentam a segurança e a eficiência da operação”, destaca a empresa.
 
A fornecedora instalou e comissionou o sistema de vigilância costeira para o terminal da Transpetro, em São Francisco do Sul (SC). A demanda surgiu de uma necessidade para coordenar as ações de transferência de óleo para aquele terminal por meio de uma monoboia e para atender a requisitos de segurança, exigidos pelo ISPS Code para aquele terminal.
 
O cenário econômico brasileiro recente exigiu muitos esforços de redução de custos com vistas a manter os negócios ativos, que teve reflexos negativos profundos na busca de novas ferramentas de aumento de eficiência e de redução de riscos. “Uma vez que a expectativa de crescimento se concretize, acreditamos que nascerá demanda crescente que capacitará os portos a seguir padrões internacionais”, acredita a Radiomar.
 
 
Reportagem "Sob Controle", da Revista Portos e Navios.
 

 

« voltar